terça-feira, 12 de outubro de 2010

Ó insensatos católicos! Quem vos enfeitiçou?

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, ora pro nobis!
São Pedro de Alcântara, padroeiro deste país e de sua família imperial, ora pro nobis!
São Pio X, pontífice cuja voz jamais se calou face aos descalabros do mundo moderno, ora pro nobis!

Abaixo segue tradução de minha lavra para texto oportuníssimo. Originalmente escrito como orientação de um pároco católico em San Diego, California a seus fiéis, foi editado pelo site americano Courageous Priest e reproduzido pelo Catholic Tide. Nele, o padre trata com incomum capacidade de síntese e necessária veemência as eleições legislativas que terão lugar naquele país em novembro próximo.

Dias antes, porém, teremos nós também um plebiscito a respeito de dois caminhos a trilhar. Um deles, a despeito de qualquer exame de mérito subsequente, está marcado desde já pela mentira e pelo engano deliberado. A meu ver, aquilo que os divide são temas perfeitamente análogos aos abordados pelo sacerdote americano. Um chamado alto e forte a todos os cristãos do ocidente.

A mensagem é entitulada por uma paráfrase do vocativo empregado por Paulo aos gálatas, povo da Anatólia central (atual Turquia) no capítulo 3 da homônima carta, parte do Novo Testamento.

Leonardo Faccioni

_______________

“Ó insensatos Católicos, quem vos enfeitiçou?”

Eleitor Católico! Tu tomarás o caminho do mal

Ou o Caminho da Vida?

Pelo Pe. Richard Perozich (escrito para o Church Bulletin) – As eleições serão em 2 de Novembro¹ de 2010. Católicos precisam engajar-se no processo político para formar uma nação que reflita os valores sustentados pelos seguidores de Cristo.

Aprendei quem sois e agi como Cristãos

I Pedro 2:9 - “Vós, porém, sois uma raça escolhida, um sacerdócio régio, uma nação santa, um povo adquirido para Deus, a fim de que publiqueis as virtudes daquele que das trevas vos chamou à sua luz maravilhosa.”

Vosso trabalho é anunciar a todo o mundo que Jesus é o Rei ungido do reino eterno de Deus e oferecer a todos os homens a Sua salvação concedida pela graça e recebida pela fé.

Um foro no qual o fazeis é a política. Política vem das palavras pólo e polaridade. Pólos são fins opostos de uma idéia, de uma estrutura temporal, ou de uma força.

Católicos possuem um chamado mais alto

Católicos, ainda que vivamos em um país e deste sejamos cidadãos, temos um chamado mais alto e responsabilidade para com Deus e para com nossos vizinhos de promover as verdades divinas mesmo quando outros as detestem, rejeitem-nas e nos odeiem por proclamá-las.

Nós somos cidadãos em um reino terreno, mas, mais importante, somos cidadãos de um novo Reino dos Céus com Jesus como Senhor, Suas leis como nosso modo de vida primordial e somos chamados a vivê-las e a promovê-las mesmo entre os incrédulos.

Nós vivemos em uma sociedade na qual muitas pessoas com poder, posses e prestígio estão promovendo idéias que não são fundadas em Cristo.

A fim de promover suas idéias entre nós, eles nos dizem que devemos nos restringir a nossas igrejas, manter nossa religião para nós mesmos, e que seu conceito de separação entre Igreja e Estado (que não existe em nossa Constituição da forma em que eles alegam) derroga qualquer idéia que possamos ter, de sorte que devamos calar a boca. E os Católicos, como ovelhas, mantêm o silêncio e votam em homens e mulheres que propagam o Mal.

No capítulo 3 de Gálatas, São Paulo, frustrado por estes permitirem que os infiéis calassem a verdade ao ponto de os próprios gálatas voltarem ao paganismo e aos maus costumes, censura-os dizendo “Ó insensatos gálatas, quem vos enfeitiçou?”.

”Ó insensatos Católicos! Quem vos enfeitiçou?”

Isto pode ser dito de nós, na América², neste ano de 2010. “Ó insensatos Católicos, quem vos enfeitiçou?”. Nós facilmente assimilamos idéias pagãs, deixando de lado nossa fé, nossa verdade, a fim de tolerar o mal de pessoas que não nos tolerarão! Para promover suas idéias, eles nos atacam pessoalmente chamando-nos de “extrema-direita”, “ultraconservadores”, fanáticos, homofóbicos, pregadores do ódio, “holy rollers” e outros epítetos. Isto silencia a muitos Católicos. Isso apenas me encoraja, e deveria encorajar-vos todos a promover a vossa fé.

Nas batalhas políticas, nem todos os lados podem vencer. Ou será o caminho do Mal, ou o caminho da Verdade. Deveis engajar-vos nelas como um embaixador de Cristo e não como um agente do demônio.

Deus é vida. Jesus é Rei. Os cristãos são cidadãos do reino compartilhando em vida a missão de Deus para promovê-la constantemente e em cada fórum.

As pessoas estão mais preocupadas com seu poder aquisitivo, com subsistir, com economizar. Seu maior medo é perder isso, evidente de como votaram em 2006 e em 2008.

Nossa maior preocupação deveria ser a vida

Para os Cristãos, nossa maior preocupação deveria ser com a vida, e votarmos naqueles que a promovam. Vocês já ouviram o mantra, “Eu sou um conservador em economia, mas liberal nos costumes”. Não faz sentido. As responsabilidades sociais vêm primeiro, e de uma sociedade sadia alicerçada nos princípios bíblicos afluem as preocupações econômicas.

Em uma economia saudável haverá gente rica. Eu, que ganho vinte mil dólares ao ano³, não invejo suas riquezas, seus lares, seu poder de moldar a economia. As pessoas que os americanos colocaram no poder em 2006 e em 20084 INVEJAM-NOS, e estão usando a economia para rasgar todo o tecido social promovendo o aborto aqui em nosso país e além-fronteiras; para matar a nova vida e os embriões; para matar os idosos e doentes; para destruir a natureza dos gêneros e do casamento; para permitir a pessoas sexualmente imaturas que sejam predadoras de outras ao tentar satisfazer sua falta de desenvolvimento psicológico.

Eis as questões fundamentais

Para nós Católicos as questões fundamentais são: Vida desde a concepção até a morte natural, isto é, a proteção ao nascituro, aos que vivem e aos doentes; proteção das novas vidas em sua mais vívida forma, o embrião; proteção contra a clonagem para extração de partes corporais; proteção contra desvios sexuais em forma de pederastia, homossexualismo, adultério, fornicação, prostituição.

Uma elite assumiu o poder nos Estados Unidos, transcendendo partidos políticos. Eles alegam saber mais do que o povo ao qual representam. Eles não sabem. Seu interesse é manter suas posições, com as quais ganham mais de duzentos mil dólares com um plano de saúde que não é como aquele aprovado para o resto de nós. Eles planejam a destruição das Forças Armadas, silenciar as Igrejas e as vozes livres, a destruição de crianças e embriões. Eles simplesmente não podem permanecer no poder. Eu votei em alguns deles apesar de suas políticas dúbias.

Agora basta!

Mas basta! Eu me recuso a dar meu voto para qualquer um que apóie o aborto, a intromissão da confusão sexual nas Forças Armadas, no casamento, nos currículos escolares ou em qualquer outro aspecto social, clonagem, pesquisa em células-tronco embrionárias ou eutanásia.

Uma plataforma precisa ser erguida!

Eu sou Católico. Sou um cidadão do Reino de Deus e promoverei aquele reino em cada aspecto de minha vida.

Para vós, políticos que promoveis valores não-Católicos, eu não votarei para vós até que vossos oponentes assumam o governo.

Se vós não me representais, vós não tendes meu voto. Não quero vossas verbas governamentais. Não quero vossas idéias de igualdade, equilíbrio e justiça. Não quero vossos tratamentos de saúde. Não sou uma prostituta que vende meu voto por benefícios temporais.

Estou checando vosso histórico de votos através de várias organizações que os monitoram. Se vós não promoveis a vida desde o momento da concepção até a morte natural, a castidade e as identidades sexuais, o casamento tradicional e o respeito pelos embriões na ciência, então não tereis o meu voto. Vós não cabeis no serviço público. Professores que seguem como ovelhas seus sindicatos corruptos não pertencem às salas de aula. Sacerdotes que seguem ensinamentos não-Cristãos não pertencem aos púlpitos.

Verdadeira mudança!

Minha esperança repousa em Jesus Cristo e Sua salvação exatamente CONTRA as mesmíssimas coisas que esses políticos estão promovendo. Mudança é o arrependimento dos pecados, a conversão para Deus e a reparação do dano ao seguir os Mandamentos sem os relativizar.

Esperança e mudança não vieram em 2008. Vou fazer a minha parte para vê-las em 2010.


Pe. Richard Perozich


Edição original americana por www.courageouspriest.com

¹eleições legislativas nos Estados Unidos. As eleições presidenciais brasileiras terão lugar no dia 31 de outubro. NT.

² e no Brasil. NT.

³ valor módico para os padrões de vida americanos. NT.

4 e os brasileiros, em 2002 e em 2006. NT.

Nenhum comentário: