terça-feira, 12 de outubro de 2010

Lá e de volta outra vez

"Va, pensiero, sull'ali dorate; va, ti posa sui clivi, sui colli ove olezzano, tepide e molli, l'aure dolci del suolo natal!"

Retornado da Itália após um ano entre as mais antigas e prestigiosas universidades da cristandade, desembarquei nesta Terra de Santa Cruz quando as locomotivas eleitorais atingiam seu pleno vapor. Durante parte desse período estive ativo em uma outra mídia, o revolucionário microblog Twitter (www.twitter.com/LFaccioni), que nos permite tratar das atualidades em pinceladas cooperativas, sem a exigência de que aprofundemos sós as teses esboçadas - aprofundamentos os quais, pela contingência do tempo e pela desesperança que o ambiente intelectual brasileiro me inflige, eu cada vez menos me disponho a dar.

O importante neste brevíssimo post - pelo qual, aviso já, não indico pretensão alguma de seguir com atualizações periódicas, senão no ritmo das necessidades prementes - é deixar claro a todos os que porventura ainda não tenham tido a oportunidade de escapar às amarras da mediocritas tupiniquim: há vida inteligente no mundo contemporâneo. Procurem-na com afinco. Tenham esperança e, mais que tudo, tenham fé.

E por falar em fé: um de meus objetivos no Velho Mundo passava por estudar a situação da Igreja Católica face às potências ideológicas da pós-modernidade. Não entrarei em detalhes por ora, mas lhes garanto que, apesar da Igreja brasileira - ou da caxiense, que Igreja não é - o Magistério segue tão vibrante e essencial quanto nunca, mesmo que as coisas não estejam fáceis em parte alguma - não estão fáceis, mas, lá, os cristãos são a solução, não o problema.

Pro veritas et pro Ecclesia!

Nenhum comentário: